Podcast

Live #10: Robô do INSS, o grande vilão

Hoje vamos falar de um tema que está em alta e de certa forma assustando muitos segurados que dependem do INSS, principalmente aqueles que já não trabalham e aguardam uma decisão referente ao benefício previdenciário. O famoso Robô do INSS, que nada mais é do que a inteligência artificial sendo implantada nos órgãos públicos como meio de diminuir as enormes filas de espera por uma decisão.

Fato é que ao realizar o requerimento junto ao INSS, espera-se uma análise correta daquilo que foi pedido. Seja uma aposentadoria com a juntada de todas as carteiras de trabalhos e documentos que comprovem o exercício da atividade, seja um benefício por incapacidade em razão da perda de forma total, parcial, temporária ou permanente da capacidade para continuar exercendo atividade que gere renda e consequentemente seu sustento e de sua família.

Ocorre que apesar do objetivo de encurtar o tempo de espera por uma decisão do INSS, o reflexo da inteligência artificial tem sido de inúmeros indeferimentos de forma injusta, gerando recursos administrativos e ações judicial, fazendo com que o tempo de espera aumente consideravelmente.

Em razão dessas incertezas, decidimos esclarecer melhor os pontos do Robô do INSS. Para isso, o Dr. Gilberto Vassole gravou um vídeo que está transcrito a seguir. Vamos lá!

Capítulos

[00:16] Aumento do número de benefício negados

[01:26] Inteligência artificial com o Robô do INSS

[02:18] Indeferimentos INSS

[04:00] Atraso na concessão de benefícios

[05:00] Meios de evitar atrasos

[05:45] MEU INSS

Transcrição

transcrição
Live #10: Robô do INSS, o grande vilão 4

Infelizmente, o que eu vou falar agora não é novidade para ninguém, principalmente para os segurados e para as seguradas da Previdência Social do INSS.

Bom, ano após ano, a que a gente vê efetivamente é que o número de benefícios negados, indeferidos pela previdência social, tem aumentado gradativamente. Isso não é uma opinião pessoal minha, ou do meu escritório, isso é uma constatação inclusive realizado pela Controladoria Geral da União, porque eles têm investigado, têm verificado que de dez benefícios, dez são negados pelo INSS.

Ou seja, a cada dez pedidos de aposentadoria, dez pedidos de pensão por morte, são negados pelo INSS. E muita gente tem perguntado aqui no nosso escritório, aqui no nosso canal do YouTube, o porquê que isso está acontecendo?

É quase que unânime, os segurados estão percebendo que está mais difícil conceder benefício perante a previdência social? E a resposta para isso é bastante clara.

Robô do INSS, a inteligência artificial na ativa

O INSS, assim como quase todos os organismos, estatais, Receita Federal, enfim, todos os organismos de estado têm se utilizado da inteligência artificial a fim de se julgar os procedimentos e processos administrativos. Isso significa em última análise, que quem está julgando o seu pedido de auxílio-doença, de pensão por morte, de aposentadoria, não é servidor, não é uma pessoa, não é ser humano, é um robô do INSS.

Quem está julgando determinados pedidos realizados pelos segurados da previdência social são robôs, que fazem uma análise técnica, que fazem uma análise gelada acerca do seu direito.

Deferimento x Indeferimento

Se tem os requisitos comprovados por documentos, o robô, o INSS vai deferir o seu benefício. Se tiver qualquer erro de procedimentos, qualquer erro de dados, qualquer problema no seu CNIS por exemplo, é onde consta o histórico da sua previdência social, o robô vai simplesmente negar o seu benefício.

Ora, efetivamente o que a gente fica extremamente preocupado, é que se de um lado existe segurado que está pleiteando o benefício da previdência social, clamando muitas vezes por uma assistência, por benefício que vai auxiliar a sua vida, que vai lhe auxiliar nas suas necessidades básicas suas e da sua e da sua família, do outro lado não tem de ser humano pra avaliar aquela demanda pra poder tentar ajudar o segurado.

Na realidade, existe uma inteligência artificial, ou seja, existe Robô do INSS que vai fazer uma avaliação sim ou não. Logo, não tem nenhum termo nesses nesse tipo de pedido, o que o segurado e a segurada da previdência social devem ter em mente, é que isso é uma injustiça, isso na minha opinião desqualifica o segurado enquanto ser humano, enquanto a sua dignidade da pessoa humana, porém é preciso ter a consciência de que o poder judiciário está de portas abertas a fim de corrigir esses erros e graves erros.

Não adianta sermos delicados em determinadas circunstâncias, mas o que a gente vê muitas vezes são graves, são erros que não seriam cometidos se o julgamento, se a análise de determinados processos administrativos fosse realizada por seres humanos, por servidores do INSS que pudesse cumprir este papel de aceitar ou não benefício pleiteado por segurado por uma segurada da previdência social.

Efetivamente, o que verificamos atualmente é que os segurados não estão sendo intimados a corrigir pequenos problemas, como por exemplo vínculo que não consta na previdência social, mas consta na sua carteira de trabalho, o que o INSS vem fazendo é simplesmente negando de maneira abrupta. Ou seja, não estão gerando as famosas exigências.

Isso que gera em última análise, gera atraso na concessão de benefícios importantes na vida do segurado como uma aposentadoria, como uma pensão por morte, como auxílio reclusão, em razão do equivoco cometido pelo Robô do INSS.

Como evitar o efeito negativo da inteligência artificial

Robô do INSS
Live #10: Robô do INSS, o grande vilão 5

Enfim, o que a gente tem visto é essa realidade e o que a gente precisa deixar absolutamente claro é que existem medidas a fim de se proteger, a fim de se evitar determinadas circunstâncias e fugir do indeferimento do Robô do INSS.

Uma delas que a gente pode dizer é mantenha sempre o seu cadastro na previdência social atualizado, não deixe isso por último, para o último momento, nem tampouco deixe o seu CNIS com informações corretas. Quer que eu queira dizer com isso? Por exemplo o seu CNIS você vai lá acessar o Meu INSS e consta na sua carteira determinado vínculo que não consta no seu cadastro na previdência social.

É importante que você verifique que você leve essa carteira de trabalho para a previdência social, retifique o seu CNIS a fim de constar certinho o que consta na sua carteira de trabalho com as informações do seu CNIS. Ah como que eu faço isso?

Hoje, nós temos o Meu INSS, que é sistema muito utilizado, é site da previdência social que realiza a maior parte desse serviço. Então se você clicar lá naquela lupinha de serviço, se se você acessar lá meu INSS com o seu CPF, a sua senha, você vai colocar lá, regularização de CNIS.

Assim, a previdência social vai poder abrir a possibilidade de você juntar o documento só que corrigir informações. Obviamente, se houver qualquer dificuldade em corrigir informações na previdência social, o que a gente sempre indica é que procure advogado, procure uma assistência jurídica a fim de se fazer isso de maneira mais simples.

E, se o seu benefício for negado por erro técnico, por erro de análise da previdência social, o que é infelizmente muito comum, o caminho é sempre procurar advogado a fim de se determinar uma nova, novo pronunciamento do poder judiciário. A gente sabe que isso muitas vezes gera desgaste, mas isso algumas vezes é necessário a fim de se concretizar o seu direito.

Encerramento

encerramento
Live #10: Robô do INSS, o grande vilão 6

O Robô do INSS está gerando certo efeito negativo na previdência social, em especial aos segurados que vem sofrendo injustiças. Além disso, gerou sobrecarga no Judiciário que passa a ser a opção para muitos segurados que tiveram o benefício negado por erro na análise do seu requerimento, da sua documentação.

Desse modo, fique atento aos seus dados, ao seu CNIS para evitar indeferimentos pelo Robô do INSS, tornando o caminho para a concessão do seu benefício mais breve.

Se você se interessa por esse conteúdo, a gente pede para que você se inscreva aqui no nosso canal e também nos acompanhe nas mídias sociais no Instagram e também no Facebook.

Forte abraço e até o próximo vídeo!

Gilberto Vassole

Advogado atuante na área do Direito Previdenciário, Trabalhista e Direito Empresarial. Membro efetivo da comissão de direito do trabalho da OAB/SP, Pós Graduado e Mestre em Processo Civil.

Artigos relacionados