Saberalei
benefícios que podem ser acumulados

Ainda é possível acumular Aposentadoria com Auxílio-Acidente após 1997?

Atualmente, o artigo 86 da lei 8.213/91 estabelece que o benefício de auxílio-acidente será concedido ao segurado, como indenização, quando, após consolidação das lesões decorrentes de acidente de qualquer natureza, resultarem sequelas que impliquem redução da capacidade para o trabalho que habitualmente exercia.

A legislação que estabelece regras sobre a concessão dos benefícios previdenciários regulamenta ainda que o auxílio-acidente mensal corresponderá a 50% do salário-de-benefício e será devido até a véspera do início de qualquer aposentadoria ou até a data do óbito do segurado.

Especifica o § 2º do artigo 86 da lei 8.213/91 que o auxílio-acidente será devido a partir do dia seguinte ao da cessação do auxílio-doença, independentemente de qualquer remuneração ou rendimento auferido pelo acidentado, vedada sua acumulação com qualquer aposentadoria.

O recebimento de salário ou concessão de outro benefício, exceto de aposentadoria, não prejudicará a continuidade do recebimento do auxílio-acidente. Assim, o segurado que obter a concessão do referido benefício acidentário poderá continuar laborando em alguma atividade compatível com suas limitações físicas.

As regras de concessão e o cálculo do valor do benefício de auxílio-acidente foram atualizadas pela lei 9.528/97, que implementou diversas modificações na lei de custeio e na lei de benefícios da previdência social.

É comum, devido à peculiaridade da legislação previdenciária, ocorrer divergências de entendimentos, disputas judiciais acerca de direitos adquiridos e discussões intensas sobre a lei que rege o ato jurídico no tempo.

Com a entrada em vigor da lei 9.528/97 não foi diferente. Foram debates e disputas intensas sobre a possibilidade ou não do segurado receber o benefício de auxílio-acidente juntamente com o benefício de aposentadoria.

Com o passar do tempo, o entendimento que era pendente para a possibilidade de acumular os dois benefícios foi se modificando até chegar à conclusão de que, atualmente, não é possível receber concomitantemente os dois benefícios, após a vigência da lei 9.528/97. Vamos explicar as fases e as transformações de entendimentos ocorridas pelos nossos tribunais.

Possibilidade para benefícios que podem ser acumulados

benefícios que podem ser acumulados

Podemos resumir em três fases as modificações que ocorreram sobre a possibilidade de acumular os dois benefícios, de auxílio-acidente com aposentadoria. Vejamos:

  • 1º fase – Possibilidade de acumular os dois benefícios antes e após a vigência da lei 9.528/97;
  • 2º fase – Possibilidade de acumular os dois benefícios, apenas na hipótese do auxílio-acidente, ou o denominado auxílio-suplementar, ter sido concedido antes da entrada em vigor da lei 9.528/97;
  • 3º fase – Impossibilidade de acumular os dois benefícios após a lei 9.528/97, independentemente da data de início do benefício de auxílio-acidente.

primeira fase não foi alvo de grandes discussões, tendo em vista que a recente modificação não iria repercutir nos benefícios concedidos até a entrada em vigor da lei 9.528/97.

Inicialmente, firmou-se o entendimento de que seria possível acumular o benefício de auxílio-acidente com o benefício de aposentadoria, mesmo após a entrada em vigor da lei 9.528/97.

Com o passar dos anos, iniciou-se o que podemos identificar como a segunda fase, pois o entendimento acima indicado foi sendo gradativamente modificado pelos tribunais brasileiros, pois foi entendido que só seria possível a acumulação do recebimento dos dois benefícios desde que o auxílio-acidente tivesse a sua data de concessão ou a consolidação das sequelas do segurado ocorridas anteriormente à entrada em vigor da lei de 1997.

Esse entendimento permaneceu por longa data e formou-se forte jurisprudência nesse sentido. Oportuno mencionarmos alguns julgados inerentes ao tema:

“Previdenciário e Processual Civil. Prova Pericial. Reconhecimento de Atividade Especial. Acumulação de Benefício Acidentário com Aposentadoria por Tempo de Serviço. Prova Pericial. Carência da Ação. Falta de Interesse de Agir. (…) VII – É possível a acumulação do auxílio-acidente com a aposentadoria por tempo de serviço, se o infortúnio ocorreu antes da vigência da Lei nº 9.528/97, que alterou o art. 86, par. 2º da Lei nº 8.213/91. (…)” (TRF 3ª Região – AC 666981; v.u.; DJU 30/07/2004)

“(…) 2 – A vedação imposta à concessão cumulativa do benefício de auxílio-acidente, com outro benefício de aposentadoria previdenciária, ocorreu com o advento da Lei nº 9.528/97, posteriormente à concessão do auxílio-acidente na via judicial. 3 – Aplicabilidade ao caso em comento do Princípio do ‘tempus regit actum’, incidindo na hipótese, a legislação então vigente. (…)” (TRF 3ª Região – REOMS 230995; v.u.; DJU 10/09/2002)

Aparentemente, o entendimento firmado no sentido de ser possível a acumulação do benefício de auxílio-acidente, desde que implantado antes da lei 9.528/97, com o benefício de aposentadoria, ainda que esta fosse concedida após a lei 9.528/97, parecia ser o mais justo e não vislumbrava modificações na jurisprudência, até então firmada nesse sentido.

Os fundamentos que indicamos na segunda fase pareciam definitivos e pacificados, porém, mais uma vez, passaram por uma reformulação, e os tribunais brasileiros começaram a emitir decisões sob outro enfoque, o qual passamos a denominar terceira fase.

terceira e atual fase de entendimento dos nossos tribunais firma-se no embasamento de que a acumulação dos dois benefícios, auxílio-acidente e aposentadoria, não é possível, desde que um ou outro tenha sido implantado após a edição da lei 9.528/97.

Para evidenciar o atual posicionamento que alterou a jurisprudência até então majoritária, oportuno indicar os seguintes julgados:

“Processo Civil. Agravo Regimental. Agravo de Instrumento. Auxílio-Suplementar e Aposentadoria. Cumulação. Possibilidade. Decisão Mantida por seu Próprio Fundamento. 1. A decisão agravada merece ser mantida pelo que nela se contém, dado que proferida em sintonia com o entendimento jurisprudencial da Terceira Seção desta Corte, segundo o qual é possível o recebimento do benefício acidentário juntamente com a aposentadoria ocorrida na vigência da Lei de Benefícios e antes da Lei nº 9.528⁄97, que proibiu a cumulação. 2. Agravo regimental a que se nega provimento.” (AgRg no AG 818.417⁄SP, 6ª Turma, Rel. Min. PAULO GALLOTTI, DJ de 26⁄03⁄2007 – grifei.)

“Previdenciário. Recurso Especial. Auxílio-Suplementar. Acidente Ocorrido sob a égide da Lei nº 6.367⁄76. Cumulação com Aposentadoria por Tempo de Serviço Concedida na Vigência da Lei nº 8.213⁄91, Sem as Alterações Promovidas Pela Lei nº 9.528⁄97. Possibilidade. 1. É possível a cumulação do auxílio-suplementar, em razão de acidente ocorrido sob a égide da Lei nº 6.367⁄76, com a aposentadoria por tempo de serviço, desde que esta sobrevenha na vigência da Lei nº 8.213⁄91, antes das alterações promovidas pela Lei nº 9.528⁄97, como ocorre na hipótese em apreço. 3. Recurso especial provido.” (REsp 594.179⁄SP, 5ª Turma, Rel.ª Min.ª LAURITA VAZ, DJ de 11⁄04⁄2005 – grifei.)

Recentemente, no julgamento do Recurso Especial número 1.296.673, no dia 22 de agosto de 2012, a 1ª Seção do STJ padronizou a questão, ao decidir que o direito à acumulação dos benefícios só é garantido para quem cumpriu os requisitos de ambos os benefícios antes da modificação do § 3º do art. 86 da lei nº 8.213/91, realizado pela lei 9.528/97.

Inerente à impossibilidade de acumulação de aposentadoria com benefício de auxílio-acidente, a Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais Federais, seguindo o entendimento acima sedimentado, concluiu que tal acumulação de benefícios só é viável se ambos forem concedidos antes da lei 9.528/97, conforme decisão que transcrevemos a seguir:

Incidente de Uniformização. Previdenciário. Aposentadoria. Auxílio-Acidente. Cumulação. Lesão Incapacitante Ocorrida antes da edição da Lei nº 9.528/97 e Início da Aposentadoria Posterior. Impossibilidade. Entendimento do STJ em Processo Representativo de Controvérsia. Resp nº 1.296.673/Mg. Incidente Conhecido e Improvido. 1. Pedido de restabelecimento de auxílio-acidente concedido em 26.04.1979 e cancelado administrativamente em 17.01.2008 em razão da concessão de benefício de aposentadoria por tempo de contribuição. 2. Sentença de improcedência do pedido, ao argumento de que a aposentadoria fora concedida após a edição da Lei nº 9.528/97 que passou a vedar a cumulação deste benefício com auxílio-acidente. 3. Manutenção da sentença pela 2ª Turma Recursal do Rio Grande do Sul, nos termos do art. 46 da Lei nº 9.099/95. 4. Incidente de uniformização de jurisprudência, interposto pela parte autora, com fundamento no art. 14, § 2º, da Lei nº 10.259/2001. 5. Alegação de que o acórdão é divergente da jurisprudência dominante do Superior Tribunal de Justiça, segundo a qual não haveria óbice à cumulação pretendida desde que a moléstia que gerou o auxílio-acidente tenha eclodido antes da vigência da Lei nº 9.528/97. 6. Inadmissão do incidente pela Presidência da Turma Recursal de origem. 7. Pedido de reconsideração na forma do RITNU. 8. Entendo que o incidente reúne os pressupostos a sua admissão. 9. Quanto ao mérito, como demonstrou o recorrente, o STJ vinha entendendo que nos casos em que a patologia que deu causa ao auxílio-acidente tivesse ocorrido antes da edição da Lei nº 9.528/97 seria possível a cumulação deste com aposentadoria. Esse também vem sendo o entendimento adotado por esta Turma Nacional de Uniformização, conforme os PEDILEF 2008.72.52.004566-4 e 2007.72.95.009444-5, dentre outros. 10. Todavia, o STJ, em julgamento em 22.08.2012, no representativo de controvérsia do REsp 1.296.673/MG. (…) Voto no sentido de afirmar nesta Turma Nacional de Uniformização o novel entendimento do Superior Tribunal de Justiça de que a cumulação de auxílio-acidente com aposentadoria somente é possível quando a eclosão da lesão incapacitante que ensejou aquele primeiro benefício e o início daquele segundo tenham ocorrido antes da alteração do art. 86 da Lei nº 8.213/91 pela Lei nº 9.528/97. 12. Incidente de uniformização de jurisprudência conhecido e improvido, nos termos acima. 13. Sugiro ao eminente Presidente desta Turma que imprima, ao resultado desse julgamento, a sistemática prevista no art. 7º, VII, ‘a’, do RITNU. Processo número 2008.71.60.002693-3.

Verifica-se que o entendimento já ratificado pelo Superior Tribunal de Justiça é de que a acumulação do benefício de auxílio-acidente com o benefício de aposentadoria só é possível se ambos os benefícios tenham sido concedidos antes da alteração legislativa ocorrida em 1997.

Avalie esse artigo

Waldemar Ramos Junior

Advogado, palestrante, produtor de conteúdo jurídico, atua nas seguintes áreas do direito: Previdenciário, Trabalhista, Cível e Família. Possui livros publicados e artigos divulgados em revistas especializadas.

Siga-nos

Não seja tímido, entre em contato. Nós adoramos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos.